DOENÇAS

PRESBIOPIA

 

Presbiopia, também conhecida como vista cansada, consiste numa deficiência visual para perto que ocorre na maioria das pessoas depois dos 40 anos de idade. Nessa fase, o mecanismo natural de focalização dos olhos para perto começa a apresentar uma gradual e progressiva diminuição, resultando na queda da qualidade da visão para perto.

O principal sintoma da presbiopia é o embaçamento da visão de perto e, geralmente, manifesta-se após os 40 anos de idade

ASTIGMATISMO 

 

O astigmatismo é um erro de refração geralmente causado por irregularidade na curvatura da córnea.  O Astigmatismo causa distorção na imagem, pois os raios de luz são focalizados em dois pontos diferentes dentro do olho.

Dependendo do grau do astigmatismo e da atividade visual, seja para perto ou longe, a imagem fica borrada e algumas queixas são freqüentes, tais como dor de cabeça, sensação de irritação ocular.

 

 

Como é o tratamento do Astigmatismo?

 

O astigmatismo pode ser tratado através do uso de lentes corretivas (óculos ou lentes de contato) ou cirurgia refrativa (LASIK ou PRK). Em alguns casos de astigmatismo, o tratamento cirúrgico pode ser realizado com implante de lentes intra-oculares especiais.

MIOPIA

 

A miopia é um dos mais frequentes erros de refração que afeta a visão à distância. A miopia ocorre porque a imagem visual não é focada diretamente na retina, mas à frente da mesma. O problema pode ter origem porque o olho é grande ou o cristalino tem uma distância focal curta e quem tem torna-se depende de recursos ópticos para corrigir esse erro de refração.

Para quem tem miopia, os objetos distantes ficam embaçados e difíceis de serem visualizados, conforme a intensidade do problema.

A miopia pode ser estacionária ou progressiva e os sintomas mais evidentes são: dificuldade para identificar objetos afastados, assistir a filmes, dirigir automóveis e muito mais. A capacidade visual parece melhorar fechando um pouco os olhos, mas a miopia não corrigida devidamente pode provocar dores de cabeça, lacrimejamento ou tensão ocular.

HIPERMETROPIA

 

A hipermetropia é um tipo de ametropia e tem origem no globo ocular. Trata-se de um erro de refração que faz com que os raios luminosos que vão em direção dos olhos se encontram num foco atrás da retina e não em cima como deveria ser para um olho normal. Dessa forma, a capacidade refratária é alterada em relação aos olhos com visão normal. Isso causa dificuldade para enxergar objetos próximos e principalmente para leitura de textos.

 

GLAUCOMA

 

O Glaucoma é uma doença que afeta o nervo óptico e causa perda progressiva do campo de visão.

A pressão intra-ocular é o fator de risco mais importante para o desenvolvimento do glaucoma. No entanto, não há relação direta entre a pressão intra-ocular e o aparecimento da doença. Isto significa que o dano ao nervo óptico pode ocorrer não só com pressão ocular elevada, que é a situação mais comum, mas também pode ocorrer com pressão ocular relativamente normal em alguns pacientes.

Se não for tratado, o glaucoma pode causar cegueira irreversível.

 

Como é feito o diagnóstico do glaucoma?

 

Na maior parte dos casos, o glaucoma não causa sintomas. Por isso, a verificação da pressão intra-ocular deve ser feita de maneira rotineira nos pacientes acima de 40 anos e mais precocemente naqueles que possuem casos de glaucoma na família.

Um dos principais sintomas da doença é a perda da visão periférica. Inicialmente, o paciente não percebe essa alteração no campo de visão, no entanto, ela pode ser detectada com avaliação específica denominada campimetria computadorizada.

 

Como é o tratamento do glaucoma?

 

A estratégia básica do tratamento do glaucoma é a redução da pressão intra-ocular.

As modalidades de tratamento são: uso de colírios específicos, aplicações de laser e cirurgias.

RETINOPATIA DIABÉTICA

 

Retinopatia diabética é o conjunto de alterações que surgem na retina em decorrência de diabetes tipo 1 e 2 (microaneurismas, hemorragias, edema, exsudatos e novos vasos sanguíneos).
A retinopatia dibética leva à perda visual progressiva e é uma das principais causas de cegueira no mundo.
Os exames preventivos são fundamentais, porque a maioria dos pacientes com retinopatia dibética não apresenta sintomas. Os exames devem ser realizados no mínimo anualmente, ou com maior freqüência, de acordo com a recomendação de seu oftalmologista ou em caso de alterações da visão.

 

Como é feito o diagnóstico da Retinopatia Diabética?

Os principais sintomas de retinopatia diabética são:
- Embaçamento/perda da visão,
-Distorção das imagens.

O diagnóstico é feito durante o exame oftalmológico com o mapeamento de retina. Exames auxiliares como a retinografia simples, a angiofluoresceinografia e a tomografia de coerência óptica são comumente utilizados.

 

Como é o tratamento da Retinopatia Diabética?

O controle adequado dos níveis de açúcar no sangue (glicemia), assim como os exames oftalmológicos periódicos, são fundamentais para a prevenção e tratamento precoce da retinopatia diabética.
De acordo com o estágio da doença, o tratamento pode ser realizado com um ou mais dos seguintes métodos: aplicações de laser na retina, injeções intra-oculares de medicações (triancinolona, Avastin®, Lucentis®) e cirurgia (vitrectomia).

CATARATA 

 

O que é Catarata? O termo “catarata” é dado para qualquer tipo de perda de transparência do cristalino, lente situada atrás da íris (Figura), seja ela congênita ou adquirida, independente de causar ou não prejuízos à visão. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a catarata é responsável por 47,8% dos casos de cegueira no mundo, acometendo principalmente a população idosa.

 

Então, o que é uma pele que recobre o olho? A “pele” que recobre o olho externamente e que muitos confundem com a catarata é chamada de Pterígio, que, na verdade, é uma degeneração da conjuntiva e pode ter ou não indicação cirúrgica.

 

Existe Algum tratamento clínico para a catarata? Não, o único tratamento eficaz para a catarata é a cirurgia.

 

Existe cura para a catarata? Sim, a deficiência visual causada pela opacificação do cristalino pode ser revertida com tratamento cirúrgico, no qual a lente natural opaca é removida e substituída por uma lente artificial transparente, chamada de lente intraocular.

 

Em que consiste a cirurgia de catarata? A cirurgia da catarata consiste da remoção do cristalino opaco e sua substituição por uma prótese transparente (lente intraocular) para possibilitar melhor passagem dos estímulos luminosos para o interior do olho e é denominada facectomia com implante de lente intraocular.

 

A cirurgia de catarata é muito arriscada? A cirurgia de catarata é a cirurgia mais realizada na oftalmologia e foi uma das técnicas cirúrgicas que mais evoluiu nas últimas décadas. Há pouco mais de 30 anos, era realizada sob anestesia geral, a catarata era removida através de uma incisão ampla, seguida por implante de lente intraocular rígida e múltiplas suturas do globo ocular. Atualmente, a incisão é de cerca de dois milímetros, a catarata é emulsificada (fragmentada) em pequenos pedaços e aspirada por um aparelho chamado de facoemulsificador e a lente intraocular é dobrável. A incisão de pequeno tamanho e arquitetura auto selante, geralmente, dispensa a utilização de suturas. Trata-se de um procedimento microscópico de alta complexidade, é muito seguro, porém, como qualquer procedimento invasivo, não é isento de riscos. A tecnologia atual e a experiência do cirurgião reduzem significamente esse risco. A saúde geral e ocular do paciente, bem como sua história familiar, são fatores que influenciam diretamente o resultado cirúrgico. Além disso, é fundamental que o paciente siga as orientações pré e pós operatórias de seu oftalmologista para minorar os riscos.

CERATOCONE 

 

O Ceratocone é uma doença ocular não inflamatória que afeta o formato e a espessura da córnea, provocando a percepção de imagens distorcidas. A evolução do ceratocone é quase sempre progressiva com o aumento do astigmatismo, mas pode estacionar em determinados casos. Na sua fase inicial, o ceratocone apresenta-se como um astigmatismo irregular, levando o paciente a trocar o grau do astigmatismo com frequência. O diagnóstico definitivo desta patologia é feito com base nas características clínicas e com exames objetivos como a topográfica corneana e a paquimetria ultrassônica.

Sintomas de Ceratocone: O principal sintoma é a visão borrada e distorcida tanto para longe quanto para perto. Alguns podem relatar diplopia (visão dupla) ou poliopia (percepção de várias imagens de um mesmo objeto), halos em torno das luzes, fotofobia (sensibilidade excessiva à luz) e coceira.

Tratamento de Ceratocone: O tratamento do ceratocone visa sempre proporcionar uma boa visão ao paciente, bem como garantir seu conforto na utilização dos recursos que serão empregados e principalmente preservar a saúde da córnea. As alternativas de tratamento sempre são avaliadas nesta ordem: óculos, lentes de contato e cirurgias.

LIGUE E AGENDE SUA CONSULTA
 

(31) 3532-2802 / (31) 3511-9936

 (31) 97563-3805

Diretor Técnico: Dr. Mariel A. V. Miranda

          CRM MG: 49749 / RQE Nº 32396

VENHA NOS CONHECER

Rua Felipe dos Santos, 674 - 4º Andar

 

EMAIL: 

 

 

 

 

 

avancocmo@gmail.com

  • Wix Facebook page
  • INSTAGRAM
  • WHATSS

AVANÇO CENTRO MÉDICO

 

AVANCOCMO

 

(31) 97563-3805

© 2016 Advanced Miras Production. Todos os direitos reservados